Se vivo estivesse, o idealizador e fundador do Grupo José Pinheiro de Comunicações completaria nesta segunda-feira, 70 anos de idade.

José Pinheiro Soares, conhecido por todos como Pinheiro, era descendente de espanhóis e nasceu em Salvador em 1947. Ele faleceu aos 69 anos em 17/11 do ano passado, vitima de um ataque cardíaco. Sua morte inesperada comoveu familiares e amigos.

Pinheiro deixou um luminoso legado social e profissional, pois ele veio de uma realidade carente, tendo sido criado num ambiente muito pobre, porém, muito honesto. Seus pais Ramon e Helena que moravam no bairro de Escada em Salvador enfrentaram dificuldades enormes para criar os filhos.

O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão declarou que “José Pinheiro era uma pessoa que eu tinha uma grande estima, um homem dedicado à família e ao trabalho. Além de sermos colegas de profissão no jornalismo, tive o prazer de trabalhar ao lado de Pinheiro no fim da década de 1970, na antiga Mesbla” e lamentou sua morte profundamente.

A Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) manifestou também profundo pesar pelo falecimento do jornalista e empresário, José Pinheiro Soares. Destacou que além de ser um dos mais destacados e experientes membros da Maçonaria, sendo guardião associado do Bethel Conquistense, foi um homem sério e empreendedor.

Num gesto mais ousado, ele fundou ainda o Delta do Sudoeste, revista impressa e site on-line, que trata de assuntos maçônicos e paramaçonicos no Estado da Bahia.

Recebeu o título de cidadão Conquistense em 20 de dezembro de 2016 em reconhecimento aos serviços prestados ao município de Vitória da Conquista.

Incansável, filiado a Loja Fraternidade Conquistense desde 1996, figurou como Conselheiro das Ordens DeMolays, Filhas de Jó, Escudeiros e Abelhinhas Lyrios de Mel. Galgou seu crescimento dentro maçonaria recebendo in memoriam o grau 33, pois faleceu dias antes de sua elevação. Em sua homenagem fúnebre foi instalado Mestre Maçom, que é a condição de destaque da liderança, da confiabilidade do espírito fraterno, do respeito às diferenças individuais, ao homem, aos irmãos, indo trabalhar no Oriente Eterno, dentro da realidade filosófica da Maçonaria.

Pinheiro deixou esposa, dois filhos, três netas, irmãos, amigos, além de inúmeros irmãos maçônicos, cunhadas, sobrinhos e admiradores que eram traídos por sua energia e emprenho.

Nesse dia saudoso, que deveria ser festivo, deixamos nosso respeito e reconhecimento ao nosso fundador José Pinheiro Soares.