João Melo

Presidente da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, Hermínio Oliveira. (Foto: João Melo)

Casado com Mariza Mendonça Oliveira, pai de Silvânio, Silvana e Mércia, católico, Hermínio Oliveira Neto policial militar da reserva foi escolhido como novo presidente do Legislativo Municipal. Ele é o entrevistado do Jornal A Semana. Em 1993 foi eleito vereador pela primeira vez pelo PFL. Em 1997 foi reeleito, assumindo seu segundo mandato. Candidatou-se pela terceira vez, em 2001, sendo reeleito pelo DEM. Filiou-se PDT em 2007, sendo eleito para seu quarto mandato na legislatura 2009 – 2012, obtendo 3.015 votos. Como vice-presidente da Câmara Municipal, Hermínio cuntinua trabalhando de maneira coerente e responsável, lutando pelos interesses dos conquistenses.

Participou da comunidade Nossa Senhora da Conceição e vem atuando na defesa dos direitos da população mais carente, especialmente nos bairros Guarani, Nossa Senhora Aparecida e Urbis VI.

A SEMANA – Qual sua expectativa em relação à primeira sessão do ano sob seu comando?

HO- Seguindo o Regimento Interno, retornaremos no dia 3 de fevereiro, uma sexta-feira, a partir das 08h30 com a presença do prefeito Herzem Gusmão. O chefe do Executivo fará pronunciamento. Apenas ele, e o presidente do Legislativo, usarão a fala naquela oportunidade, como determina o regimento.

A SEMANA – Quais suas expectativas com relação aos trabalhos?

HO- São as melhores possíveis. Vamos defender o nosso município em toda e qualquer ocasião. A cidade possui

muitas carências. Vamos produzir sessões em clima de paz e harmonia, defendendo sempre a cidade e os munícipes. Vamos aprovar todos os projetos importantes, voltados para o desenvolvimento da nossa região. Iremos centrar esforços, sobretudo na solução dos problemas relacionados à escassez de água. O então governador Jaques Wagner havia anunciado que construiria a barragem do Rio Pardo. Isto não aconteceu. Já estamos no segundo ano do governo Rui Costa e até hoje, nenhuma sinalização. Recebemos uma equipe da Embasa, em nosso gabinete, convidando a presidência e os vereadores, para uma audiência no dia 17, às 15 horas, na Escola Luis Eduardo Magalhães, (Colégio Modelo) para abrir a licitação, para a construção da Barragem do Rio Catolé. Esta sinalização é boa. Precisamos desta barragem para a transposição, que melhoraria as condições da Barragem de Água Fria II e este será um passo importante. Muitos empresários de outros Estados não investem em Vitória da Conquista, devido à escassez de água.

A SEMANA – Como presidente da Casa, quais as medidas adotadas inicialmente?

HO – Fizemos reunião com todos os vereadores e numa segunda etapa, estivemos reunidos com o prefeito Herzem Gusmão na Prefeitura. Apenas dois não compareceram ao encontro, porque estavam em outras atividades a serviço da Câmara e dialogamos com o chefe do executivo e falamos num mesmo tom: Temos que nos unir, em defesa de cada cidadão que reside nesta cidade. Nosso compromisso é trabalhar sempre em defesa da terceira maior cidade baiana. Também já nomeamos todos os cargos. Vamos fazer contenção de gastos, trabalhando com austeridade. Este mês, durante o recesso, recolhemos todos os veículos da Casa,

para conter gastos. Vamos tocar a administração, sempre economizando na folha.

A SEMANA – Perspectivas com relação ao governo Herzem Gusmão, neste momento sombrio na área econômica, com desemprego assombrando a população e a inflação devastando a economia?

HO – Acredito numa boa administração. Herzem Gusmão e equipe farão um governo transparente, enxugarão a máquina, e já começou cortando horas extras, diminuindo o consumo de combustíveis e nós apoiamos o regime de austeridade. Os gastos excessivos trazem malefícios ao contribuinte. O dinheiro público precisa ser administrado com zelo. Temos que prestar contas do dinheiro do povo. Com contenção, não faltará dinheiro para desenvolver projetos essenciais no município.

A SEMANA – Quais os seus atos de contenção de despesas?

HO – vamos manter o padrão dos últimos administradores com muita transparência. Vereador em Conquista trabalha há cinco anos sem reajuste. Não temos 13º e as nossas sessões especiais não são remuneradas Em outras cidades elas são pagas. Realizamos oito sessões mensais e em muitas cidades do Sudoeste, os vereadores se reúnem apenas uma vez a cada quinze dias. Vamos continuar atendendo muito bem a toda comunidade. Pensaremos r Conquista Grande. Lutaremos pela conclusão das obras do Aeroporto, construção da Barragem. Queremos discutir a segurança. O novo presídio está lotado, DISEP precisa melhorar a estrutura e ninguém aguenta mais tanta violência. O quadro precisa mudar urgentemente.