Taís Patez

O mutirão de limpeza anunciado pela Secretaria de Serviços Públicos de Vitória da Conquista, iniciou os trabalhos na última quarta-feira (04), no Parque Lagoa das Bateias. A iniciativa conta com a parceria da coordenação de Meio Ambiente e tem por objetivo retirar entulhos, roçar os matos e varrer as ruas em diversos pontos da cidade.

(Foto: Secom/PMVC)

Os lugares escolhidos foram os considerados em situação emergencial, como o Parque Lagoa das Bateias, que segundo a frente de trabalho, não estava recebendo a manutenção adequada, mesmo sendo uma área de lazer com grande concentração de casas e intenso fluxo de pessoas. O prefeito Herzem Gusmão acompanhou o trabalho das equipes de perto, e disse que sua equipe está preparando máquinas e equipamentos para movimentar a cidade com o mutirão.

(Esmeraldino Correia. Foto: Taís Patez)

O secretário Municipal de Serviços Públicos, Esmeraldino Correia, contou que três equipes com 96 garis estão atuando nos mutirões da cidade com o suporte da empresa que presta serviço a Vitória da Conquista, a Torre, “ela traz mais 40 garis, e estamos nas ruas, traçamos os eixos principais, pegamos a Avenida Brumado, estivemos na Lagoa das Bateias e proximidades, estamos na Juracy Magalhães, estivemos na rua do Cruzeiro, e continuamos descendo com estes grupos, fazendo a capina, roçagem, e tudo aquilo que nos compete”, disse o secretário.

Esmeraldino afirmou que sua equipe encontrou parte da logística dos serviços comprometidos, como máquinas, roçadeiras e carrinhos de mão, e está ciente dos desafios a serem enfrentados, principalmente pelo tamanho da cidade, que  cresce massivamente a cada ano.  

 O secretário falou também sobre a limpeza na zona rural e sobre os pontos de descarte de lixo da cidade, “Nós temos 42 fiscais empenhados, trabalhando nos 20 pontos de descarte de entulho de lixo de Vitória da Conquista. Temos 30 garis distribuídos na zona rural, temos os carroceiros também já contratados em atuação, os caçambeiros, para que a cidade possa ter, de forma continuada, a sua limpeza valorizada.” 

 Outro ponto importante, é a limpeza das tradicionais feiras livres da cidade, segundo Esmeraldino, um pouco antes da entrevista com o Jornal A Semana ele havia destinado cinco garis para limpeza da Ceasa do Centro da cidade, já no dia seguinte, e citou a importância da população neste processo. “Tem um aspecto interessante, que é a comunidade e seu estilo de lidar com o resíduo que ela própria produz e o descuido que ela tem para com ele, de simplesmente pegar uma fruta e jogar a casca e o caroço à toa na rua, por isso, vamos entrar também com educação ambiental, para dizer às pessoas que a limpeza pública é um compromisso de todos nós,” alertou.  

 Segundo o secretário, embora ele conheça os limites e, o cálculo preliminar para todos os lugares emergenciais estarem limpos seja de 30 a 40 dias, seu desejo é que seja feito em menos tempo, mas sempre em concordância com o plano do governo dos 100 primeiros dias. Sua maior ânsia se dá por conta do feed back encontrado nos funcionários, que segundo ele, é indispensável para melhorar a limpeza pública da cidade.  

 

 

.